Beata Teresa Grillo Michel
Fundadora das Pequenas Irmãs da Divina Providência


Teresa Grillo nasceu em Spinetta Marengo, na província de Alessandria, Itália, aos 25 de setembro de 1855. Quinta e última filha de José, primário do Hospital Civil de Alessandria, e de Maria Antonietta Parvopassu, descendente de uma antiga e ilustre família alessandrina. Foi batizada no dia seguinte, na igreja paroquial de Spinetta, recebendo também o nome de Madalena.
Dotada de um temperamento inclinado à caridade, alimentado também por um clima familiar rico de espírito cristão, no dia 1º de Outubro de 1867 recebeu a crisma, na catedral de Alessandria e, cinco anos depois, enquanto estava no colégio, a primeira comunhão.
Depois do primeiro ciclo escolar, frequentado em Turim, onde a mãe se transferira para acompanhar os estudos universitários do filho Francisco, em 1867, depois da morte do pai, foi colocada como aluna interna no colégio das Damas Inglesas, em Lodi, onde diplomou-se na idade de 18 anos.
Tendo deixado o colégio, voltou para Alessandria, onde sempre sob a guia materna, iniciou a frequentar as famílias aristocráticas da cidade.
Foi precisamente neste ambiente que conheceu o futuro marido, o culto e brilhante capitão dos " Bersaglieri ", João Michel.
Celebradas as núpcias aos 02 de Agosto de 1877, tranferiu-se com o marido, primeiramente para Caserta, depois para Acireale, para Catânia, para Pórtici e, enfim para Nápoles.
Com a morte do marido, que falecera por causa de uma insolação durante uma parada em Nápoles, aos 13 de Junho de 1891, Teresa precipitou numa profunda angústia que chegou muito perto do desespero.
A recuperação quase improvisa, devida também à leitura da vida do Venerável Cotttolengo e a ajuda do primo sacerdote, Mons. Prelli, desembocou na escolha de abraçar a causa dos pobres e dos necessitados.
Teresa começou assim a escancarar as portas do próprio palácio às crianças pobres e às pessoas abandonadas e necessitadas.
A Beata Teresa Grillo morreu em Alessandria, aos 25 de janeiro de 1944, na idade de 89 anos. O seu instituto tinha então, 25 casas na Itália, 19 no Brasil e 7 na Argentina.
Com o Processo Informativo, em 1953, foi iniciada a Causa de Canonização. Aos 06 de julho de 1985, o Santo Padre João Paulo II, declarando-a Venerável, decretou heroicidade de suas virtudes.
O espírito da Beata Teresa Grillo para com os indigentes permanece particularmente na obra das coirmãs, às quais costumava repetir: "Continuarei a invorcar-vos a abundância do Espírito que deve distinguir a Pequena Irmã da Divina Providência: espírito de confidência verdadeiramente heróica nesta admirável emanação de Divina Bondade, já que nós devemos estar totalmente e sempre à mercê de sua divina ajuda".
Sua Santidade João Paulo II, por ocasião da exposição do Santo Sudário, a beatificou em Turim, aos 24 de maio de 1998.

Volta